Notícias
assertem

Fique por dentro das últimas notícias.

14/09/2020
COMPARTILHE

Trabalho temporário registra aumento de 47%

O levantamento mostra que às empresas do setor estima que mais de 1 milhão de vagas temporárias tenham sido preenchidas no primeiro semestre de 2020

Tribuna da Bahia, Salvador
09/09/2020 06:30 

Por: Poliana Antunes

O setor de trabalho temporário foi pouco afetado pela crise financeira do país, ocasionada pela pandemia do novo coronavírus, tendo registrado aumento de 47% em relação à igual período do ano passado. Os dados foram apresentados pela Associação Brasileira de Trabalho Temporário (Asserttem). O levantamento mostra que às empresas do setor estima que mais de 1 milhão de vagas temporárias tenham sido preenchidas no primeiro semestre de 2020.

O presidente da Asserttem Marcos de Abreu, falou que setores como a indústria de alimentos já tinha uma previsão de contratação no decorrer do ano, mas que o aumento do consumo e o volume de licenças médicas intensificou a necessidade por mão de obra. “Há alguns picos de contratação no ano, como Dia das Mães, Natal, por exemplo. São eventos pontuais, nunca é tão volumoso assim”, afirmou.

De acordo com o órgão, a demanda de contrato para alguns tipos de segmentos praticamente dobrou. Logística, alimentação, varejo, saúde, agronegócio e o setor farmacêutico são os que mais abriram posições. “A crise sanitária, que deixou um saldo negativo de 1,2 milhão de vagas formais no primeiro semestre, de certa forma, criou as condições para o avanço do contrato temporário”, explicou.

Marcos de Abreu apontou, ainda, que no período do segundo semestre, poderão ser geradas mais de 900 mil vagas temporárias, frente às 800 mil de 2019. “O período de pandemia criou uma situação de insegurança e emergência nas empresas e o Trabalho Temporário é a melhor modalidade de contratação para este cenário, já que pode ser utilizada como solução por diversos setores e qualquer nível de ocupação, o que favorece o crescimento”.

Segundo o presidente da Asserttem, a regulamentação do trabalho temporário, ocorrida há 10 meses com a publicação do Decreto 10.060/2019, também estimula e contribuí para as contratações na modalidade. “Com o novo decreto, as empresas que desconheciam a forma de contratação têm uma maior compreensão da modalidade com segurança jurídica e econômica”, frisou.

Para ele, com a pandemia e constante transformação, em que as empresas estão se reinventando e buscando alternativas formais de contratar trabalhadores, preservando os direitos, mas com oxigênio suficiente para acompanhar a oscilação da economia, o Trabalho Temporário se mostra como o regime mais rápido, eficaz e seguro tanto para as empresas quanto para os trabalhadores.

“Para as empresas o trabalho temporário confere maior flexibilidade de gestão enquanto os trabalhadores têm seus direitos respeitados, podem adquirir mais conhecimentos e ter novas experiências no mercado de trabalho, o que potencializa sua recolocação em uma eventual vaga permanente”, alertou o presidente.