Notcias
  • Trabalho Temporário registra alta de 17% no primeiro trimestre do ano em todo Brasil
  • O mercado de trabalho temporário gerou 3.124 vagas por dia no Brasil nos três primeiros meses deste ano. Os dados da ASSERTTEM (Associação Brasileira de Trabalho Temporário) e da Caixa Econômica Federal mostram ainda que o setor avançou 17,4% no primeiro trimestre de 2018, em comparação com o mesmo período do ano passado.

    Ao todo, foram 281.204 vagas de trabalho temporário geradas em todo o País, o melhor resultado para o período desde 2015, e a prova de que o setor é o primeiro a reagir na geração de oportunidades de emprego e fundamental na recuperação da economia nacional. Além de ser porta de entrada para o mercado de trabalho formal.

    “Em momentos de incertezas na economia, fica difícil para as empresas investirem em despesas fixas, sem saber ao certo o que vai acontecer. Nesse sentido, considerando uma possível demanda da empresa, o trabalho temporário é a alternativa mais viável para atender a demanda de flexibilidade e de rápida mobilização de mão de obra. Estamos passando por um momento de sutil estabilidade, o que trouxe para as empresas a possibilidade de voltarem a contratar, aos poucos, conforme o cenário vai evoluindo. E o trabalho temporário se destaca nesse contexto, pois é a única modalidade de contratação com prazo flexível na legislação trabalhista brasileira. Atendendo as necessidades transitórias com maior eficiência”, diz Michelle Karine, presidente da ASSERTTEM

    Ainda segundo a presidente, entre os setores que se destacaram nessa demanda está o da indústria. E o estado líder em geração de trabalho temporário foi São Paulo, com 179.140 novas vagas neste ano, 11% superior ao resultado do ano passado.

    Outro aspecto que contribuiu com o resultado positivo foi a modernização da na Lei 6019/74, em março de 2017, que trouxe atualizações como a ampliação do prazo de contrato temporário, de três para seis meses, podendo ser prorrogado por mais três se a necessidade perdurar.

    “Para o trabalhador, é uma oportunidade de adquirir mais experiência e uma porta de entrada para o emprego permanente. O trabalhador temporário também tem todos os seus direitos garantidos, como salário equivalente ao efetivo da empresa, férias e 13º proporcionais, FGTS e também contribuição para aposentadoria”, diz Michelle Karine, presidente da ASSERTTEM.

    Em todo ano passado, 1 milhão de vagas de trabalho temporários foram geradas no País.

Voltar